Controlador Lógico Programável

O Controlador Lógico Programável (CLP) é um equipamento eletrônico de estado sólido com a função de automatizar máquinas de processos industriais, onde internamente possui uma memória para armazenamento de processos de programações e executar uma determinada função lógica. Exemplos de funções são: temporizadores, contadores, relé de pulso, controle aritmético, manipulação de dados e comunicação em rede.

O CLP foi construído para aplicações em ambientes industriais, podendo trabalhar em ambientes agressivos com altas temperaturas, ruídos e vibrações. Os principais componentes internos do controlador lógico programável são: fonte de alimentação, unidade central de processamento (CPU), barramentos e módulos de entrada e saída.

Richard Morley, em 1968, em parceria com um grupo de engenheiros fundou um grupo chamado Bedford Associates onde foi criado o primeiro CLP. O pedido foi feito pela divisão Hydramatic da General Motors, onde eles procuravam um sistema computadorizado com as seguintes características:

  • equipamento de estado sólido
  • flexível como o computador
  • com facilidade de programação e manutenção
  • que suportasse ar poluído, vibrações, ruídos e extremos de temperatura
  • de preço competitivo com sistemas de controle a relé

Originalmente, os CLPs tinham unicamente aplicações de delay (on-off) e liga-desliga, mas a década de 70 foi marcada pelo grande aperfeiçoamento das suas funções. Confira esta evolução na linha do tempo abaixo:


1972- Funções temporização e contagem;
1973 - Operações aritméticas, manipulação de dados de comunicação com computadores;
1974 - Comunicação com interfaces homem-máquina, IHM;
1975 - Maior capacidade de memória, controle analógico e controle PID;
1979 a 1981 - Módulos de I-O remotos, módulos com capacidade de controle de posicionamento;


CLP da Modicon década de 80

Atualmente os CLPs possuem como características:

  • recursos para o diagnóstico de falhas
  • comunicação em rede
  • criação de bancos de dados
  • funcionamentos de linha de produção mesmo com o equipamento em manutenção
  • módulos de expansão
  • software de programação em ambiente Windows

Siemens - Simatic S7 1200\

Linguagens de Programações

Existem parcialmente dois tipos de linguagem de programação: Linguagem Gráfica e Linguagem Textual.

Linguagem Gráfica é como um esquema elétrico ou esquema de blocos. Dentro da linguagem gráfica possui três diferentes tipos:

  • Diagrama Ladder (LD): É basicamente contatos elétricos e lógicos a relé para a realização de circuitos de acionamentos.

  • Diagrama de Blocos Funcionais (FDB): São blocos interligados que possui diferentes funções, semelhantes aos utilizados na eletrônica digital.

  • Linguagem por Sequenciamento Gráfico de Funções (SFC): É uma linguagem gráfica que permite a descrição das ações sequenciais, paralelas e alternativas

Linguagem textual é a linguagem de programação que provém do setor eletrônico ou informático. Dentro da linguagem textual possui dois diferentes tipos:

  • Lista de Instruções (IL): É uma linguagem que usa diretamente as instruções do microcomputador e de características sequenciais.

  • Texto Estruturado (ST): Essa linguagem foi baseada na linguagem Pascal, estrutura em blocos com todos os elementos de uma programação de alto nível.

Fontes:

Apostila Eletricidade Senai
http://www.engenhariae.com.br/tecnologia/o-clp-e-suas-linguagens/
http://gustavorobertovianamoreira.blogspot.com.br/2010/04/historia-do-cl...


 Gabriel Guerra
gabriel_sl_15@hotmail.com
Estudante do curso de Eletricista de Manutenção com Ênfase em Automação Industrial no SENAI Lindofo Collor São Leopoldo

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.